terça-feira, 27 de setembro de 2016

Curiosidades e fatos sobre Serial killers

Serial Killers, ou assassinos em série, são psicopatas que não se contentam com apenas uma vítima, eles sempre querem mais, normalmente eles são mais espertos que criminosos comuns e sempre parecem ser cidadães comuns e até respeitados pela comunidade.
Confira algumas curiosidades e fatos sobre esse tipo raro de criminosos.

Para um assassino ser considerado um serial killer ele precisa ter matado pelo menos três pessoas em um curto período de tempo com intervalos entre as vítimas. O motivo para matar varia mas sempre é prazeroso para o assassino, que pode colecionar "troféus" de suas vítimas (joalheria, peças de roupa, pedaços do corpo, pele, etc) e usar o mesmo método para assassinar, conhecido como modus operandi.
Curiosamente, os Estados Unidos, com menos de 5% da população mundial, tiveram 84% de todos os casos conhecidos de serial killers desde 1980.

Existem vários tipos de serial killers, temos os espertos, os assassinos sexuais, os que se abstêm por vários anos entre as vítimas, os que matam um determinado tipo de pessoas, entre outros. Mesmo assim ninguém sabe ao certo o que faz uma pessoa ser um assassino em série, se é uma escolha ou um defeito psicológico, o que se sabe é que os sinais de sociopatia costumam aparecer na infância.
Geralmente os serial killers demonstram três comportamentos durante a infância, conhecidos como a Tríade MacDonald (em homenagem ao psiquiatra J.M. Macdonald que criou essas "regras comportamentais"), são elas: Urinam na cama (Enurese noturna) Obsessão por incêndios (Piromania) e Crueldade com os animais, muitos deles também sofreram abusos físicos durante a infância.


Embora filmes e programas de Televisão façam parecer que existe um serial killer espreitando a cada esquina, eles na verdade são muito raros, apenas 1% dos crimes cometidos nos E.U.A são relacionados a serial killlers.


Esqueça Jack, o Estripador, Dahmer e Gacy, o maior serial killer que já existiu foi o Dr. Harold Shipman, um médico britânico que no ano 2000 foi condenado a prisão perpetua por matar 15 pessoas, mas evidencias descobertas após o julgamento sugerem que ele na verdade matou no minimo 218 pacientes, 80% deles eram mulheres.
Seu caso fez com que o governo britânico fizesse mudanças no sistema de saúde. Shipman se suicidou em 2004, se enforcando em sua cela aos 57 anos.


Liu Pengli é o primeiro assassino em série que se tem registro, entre 144 e 116 A.C o chinês da realeza matou centenas de camponeses que dormiam em suas terras. Quando seus crimes foram descobertos ele foi a julgamento, mas como ele era sobrinho do imperador ele não foi condenado a morte, apenas foi exilado.
Ninguém sabe o que aconteceu com ele depois disso.


Ãcredita-se que o termo "serial killer" foi cunhado pelo ex-agente do FBI e autor Robert K. Ressler, que fez diversos perfis psicológicos de crimes violentos nos anos 70.


Serial Killers em geral costumam ser encantadores, espertos e sabem se portar diante de outras pessoas, grande parte deles também precisam de maiores níveis de estimulação para ter uma sensação intensa. Os psicopatas também são praticamente imunes ao medo.


Assassinos em série também são capazes de atos de bondade, John Wayne Gacy, o Palhaço Assassino matou 33 adolescentes, mas ele costumava entreter crianças em hospitais infantis, ia a eventos de caridade e até chegou a apertar a mão da Primeira Dama Rosalynn Carter, naquela época o serviço secreto não considerava ele perigoso.
Já Ted Bundy, que matou 30 mulheres nos E.U.A, cometeu a façanha de salvar uma criança de 3 anos que estava se afogando em um lago. Ele também costumava trabalhar em uma hotline para suicidas, onde ele acalmava os possíveis suicidas e fazia eles desistirem de se matar.


Pedro López foi condenado por matar 80 garotas, mas segundo ele mesmo, seu número de vítimas é perto dos 300. Mesmo assim ele quase não passou tempo na cadeia. 
Ele foi condenado a 16 anos de prisão no Equador, mas foi libertado pouco tempo depois, já na Colômbia ele foi condenado a 14 anos, mas foi considerado insano e foi mandado para um asilo, onde cumpriu três anos e depois foi libertado depois de pagar $ 50,00 de fiança.


De acordo com uma pesquisa, 70% dos serial killers sofreram ferimentos na cabeça quando crianças, indicando uma relação entre machucados no córtex pré-frontal e assassinatos em série.


Assassinos em série costumam ter seus próprios "rituais", por exemplo: Richard Chase não entrava em casas que estavam trancadas, apenas naquelas que estavam com a porta aberta, porque para ele isso significava que ele estava sendo convidado.
Já o serial killer e canibal Dorangel Vargas não comia pessoas gordas, porque elas "tem muito colesterol".


Policias não costumam prender serial killers devido a investigação, eles fazem isso por pura sorte. A maior parte dos assassinos foram presos por policiais comuns e não pelos investigadores, como por exemplo Larry Eyler, culpado de 21 homicídios que foi preso devido a uma violação de transito, Ted Bundy foi preso por estar em um carro roubado, Jon David Guerrero foi preso por policiais que estavam passando perto de sua ultima vítima.


Assassinatos desse tipo costumam chamar a atenção da mídia o que força as autoridades a realmente trabalhar no caso, um bom exemplo é o do serial killer Andrei Chikatilo, enquanto a policia investigava ele, eles acabaram resolvendo mais de 1000 crimes que não tinham nada a ver com ele, incluindo 95 assassinatos e mais de 240 estupros.

Pesquisadores acreditam que lendas antigas, tais como lobisomens e vampiros, foram na verdade inspiradas em serial killers que eram brutais demais para a época, por isso as pessoas achavam que eles eram monstros e não humanos.

Se você curtiu a matéria, não deixe de curtir o nosso Facebook e ajudar o site a crescer: Real World Fatos, e se você chegou aqui através de um agregador, não deixe de ler mais matérias e voltar outro dia.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...