terça-feira, 26 de abril de 2016

A origem de ditados populares que você nunca soube

Ditados populares são frases repetidas diversas vezes através do tempo, e por isso é muito comum que eles acabem se modificando com o passar dos anos.
Confira agora a origem de algumas dessas expressões, incluindo aquelas que você sempre falou de maneira errada.

"Andar à toa" significa andar sem destino, a expressão surgiu na época das grandes embarcações. Toa é a corda com que uma embarcação reboca a outra. Então um navio que está "à toa" é o que não tem como seguir seu rumo, indo para onde o navio que o reboca determinar. 

"Com a corda no pescoço" é a expressão usada para quando você está sob pressão, sem tempo para terminar algo. Essa expressão vem do fato de que o enforcamento era uma das maneiras mais usadas para executar prisioneiros, que obviamente estavam ficando sem tempo conforme a corda lhe apertava o pescoço.


"Amigo da onça" serve para descrever uma pessoa falsa, que diz ser seu amigo, mas vai te trair. Ninguém sabe exatamente de onde a expressão veio, mas muitos dizem que ela veio de uma piada sobre dois caçadores que dizia:
- O que você faria se estivesse na selva e aparecesse uma onça na sua frente? 
- Dava um tiro nela 
- E se você não tivesse uma arma de fogo? 
- Furava ela com minha peixeira 
- E se você não tivesse uma peixeira? 
- Subia numa árvore 
- E se não tivesse nenhuma árvore por perto? 
- Saía correndo 
- E se suas pernas ficassem paralisadas de medo? 
Nisso, o outro perdeu a paciência e explodiu: 
- Peraí! Você é meu amigo ou amigo da onça?"

A expressão "salvo pelo gongo" teve origem com as lutas de rua e de boxe, onde o gongo simbolizava o final do round, algo que realmente poderia salvar o boxeador de perder a luta. Hoje a expressão é usada quando alguém escapa de uma situação ruim graças a interferência de algo.

Embora muitas pessoas usem a expressão "Cor de burro quando foge" ela está errada, o correto é "Corro de burro quando foge". A frase vem do fato de que burros podem se tornar agressivos e perigosos quando querem fugir de alguma coisa.

A farinha boa sempre foi colocada em sacos diferentes da ruim, por isso quando se quer dizer que um grupo de pessoas só tem semelhantes se diz que eles são "Farinha do mesmo saco".

"Mais vale um pássaro na mão do que dois voando", a frase veio dos caçadores que preferiam pegar o pássaro que eles já tinham matado do que perder tempo e munição caçando mais pássaros. A expressão significa que é melhor ter pouco do que ser ambicioso e perder tudo.

Acredita-se que a frase usada para descrever pessoas animadas e felizes "Estar com a corda toda" vem do fato de que brinquedos antigos só funcionavam quando a pessoa desse corda neles.


"Batismo de fogo" é a frase usada para definir uma situação difícil que está sendo realizada pela primeira vez. Nos tempos da Inquisição, quem não era batizado da maneira tradicional podia ser condenado à fogueira mesmo sem fazer nada, os fanáticos acreditavam que, assim, os  pecadores conseguiriam a purificação de um batismo de verdade.

"Com o Rei na barriga" significa que uma pessoa é muito egocêntrica, dá muita importância a si mesma. A expressão vem do fato de que as Rainhas sempre eram tratadas com cuidado especial quando estavam grávidas do rei, ás vezes isso acontecia mesmo quando a criança era bastarda.

"Bicho de sete cabeças" pode significar uma situação difícil, ou uma pessoa irritada com atitudes exageradas. A expressão vem da lenda da Hidra de Lerna, um monstro de diversas cabeças que foi derrotada por Hércules durante a realização de seus 12 Trabalhos. Dizem que se você cortasse uma cabeça, duas nasciam no lugar.

"Patavinas" significa literalmente "nada". A palavra vem da cidade italiana Pádua, também chamada Patavium. Acredita-se que os romanos criticavam o escritor nativo Tito Lívio por não usar o Latim como língua, em vez disso ele escrevia em seu idioma natal, ou seja os romanos não entendiam "patavium" do que ele escrevia.


"Com as favas contadas" significa que o resultado é certo. Fava é o nome da vagem seca de qualquer planta, e elas eram usadas antigamente para votações, por exemplo: favas brancas e pretas significavam sim ou não respectivamente. Cada votante colocava o voto, ou a fava, na urna e quem tivesse o maior número de favas brancas ganharia.


A expressão "puxa-saco" começou a ser usada na gíria militar, esse era o apelido dado aos oficiais que durante as viagens carregavam os sacos de roupa de seus superiores. Agora a expressão significa alguém que faz qualquer coisa para agradar.


"Quem tem boca vai a Roma" é outro ditado muitas vezes dito errado, o correto é "Quem tem boca vaia Roma", isso porque o governo romano já sofreu várias criticas durante a história.


Judas traiu Jesus em troca de 30 pedaços de prata. Depois ele se suicidou se enforcando em uma árvore, mas o dinheiro não estava junto ao corpo, dizem que ele também estava sem suas sandálias. Os soldados partiram em busca delas, onde, provavelmente, estaria o dinheiro, mas não se sabe se encontraram algo. Por isso quando se fala de um lugar longe se diz que é onde "Judas perdeu as botas", embora ele nem devesse usar botas.


"Casa da mãe Joana" significa um lugar onde sem ordem onde todo mundo faz o quer. Mas quem é Joana? A frase diz respeito a Joana I de Nápoles que viveu na Idade Média entre 1326 e 1382 e foi rainha de Nápoles e condessa de Provença. Em 1347, aos 21 anos, Joana regulamentou os bordéis da cidade onde vivia refugiada. Uma das normas dizia: "O lugar terá uma porta por onde todos possam entrar.". Em Portugal, a expressão paço-da-mãe-joana virou sinônimo de prostíbulo. Trazida para o Brasil, o termo paço, por não ser da linguagem popular, foi substituído por casa e Casa da mãe Joana virou um ditado popular.


"O pior cego, é o que não quer ver" significa negar-se a ver a verdade que está bem na sua frente. Acredita-se que a expressão veio da história do doutor Vincent de Paul D'Argenrt que em 1647, em Nimes, na França, na universidade local fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel, mas assim que passou a ver o mundo o aldeão ficou horrorizado, disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor. Pediu então ao doutor que lhe deixasse cego de novo e entrou para a história como o cego que não queria ver.

E aí? Curtiu a matéria? Então não deixe de curtir o nosso Facebook também, basta clicar aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...