Loading...

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Os dinossauros mais estranhos que já existiram

Tiranossauros Rex, Pterodáctilos e Raptors, esses todo mundo conhece e ninguém acha estranho, na verdade quando você pensa em dinossauros eles devem ser os primeiros que vem a sua cabeça, mas existem alguns desses lagartos gigantes tão desconhecidos que eles chegam a ser bizarros.
Veja agora os 20 dinossauros mais estranhos que já existiram na face da Terra.

Se você acha que está vendo errado não está, o Linhenykus praticamente não tinha braços! Esta espécie em particular habitou a área que se tornaria a Mongólia entre 84 e 75 milhões de anos atrás. Ao contrário de seus parentes próximos, que têm múltiplos dedos, o Linhenykus tem apenas um dedo com uma garra forte. Isso faz com que ele seja o único dinossauro conhecido pelo homem a possuir um único dedo por braço, uma característica que é incomum em animais até hoje em dia. 
Embora não se tenha certeza absoluta, acredita-se que eles usaram suas garras grossas para cavar formigueiros e cupinzeiros para se alimentar dos pequenos insetos escondidos no interior. 
Essas criaturas eram muito pequenas, capazes de caber na palma da sua mão, e eles só se alimentavam de insetos mesmo.

O Halszkaraptor é tão estranho, mas tão estranho, que pesquisadores simplesmente acharam que o dinossauro era falso até pouco tempo atrás. Para os pesquisadores, alguém tinha juntado ossos de dinossauros diferentes para falsificar uma descoberta, mas esse não era o caso.
Eles provavelmente eram anfíbios e se alimentavam de peixes, eram do tamanho de patos e cisnes modernos.


Esse pescoçudo era o Mamenchisaurus, ele tinha cerca de 14 metros só de pescoço. Eles viveram na Ásia cerca de  160 a 114 milhões de anos atrás e seus fósseis foram encontrados na China e até na Mongólia. 


Existem os Raptors e existem os Microraptors, uma espécie pequena de dinossauros plumados que viveram na primeira metade do período Cretáceo, cada um deles tinham 4 asas.
Eles mediam em torno de 30 cm de altura, 50 a 70 cm de comprimento e pesavam apenas de 1 a 4 Kg, sendo então um dos menores dinossauros que já existiu.
Foi ele em parte que começou o debate de que dinossauros evoluíram para aves modernas.


O Carnotaurus tinha dois chifres enormes e dois bracinhos pequenos, para piorar a palma de suas mãos era ao contrário das de outros dinossauros, voltadas para fora.
Ele era carnívoro e bípede, viveu no que é hoje a América do Sul, pesava cerca de uma tonelada e tinha 3 m de altura por 7 de comprimento.


Esse é o Concavenator corcovatus, e como você deve ter imaginado o que chamava a atenção nele era sua corcova, ele contava com cerca de 4 m de comprimento e teria vivido há cerca de 130 milhões de anos atrás.
Esse gênero possui duas características notáveis, a primeira é a presença de uma "barbatana" similar a uma corcova que podia ser feita de ossos e peles, mas também podia ser apenas uma corcunda estranha pelo que se sabe. A segunda é a presença de bulbos foliculares similares a primeira fase de desenvolvimento de penas nos seus membros superiores.


O Kosmoceratops era um herbívoro quadrúpede que teria vivido há cerca de 77 milhões de anos atrás no estado de Utah, Estados Unidos. Media em média 5,50 m de comprimento, 2,50 de altura e pesava 2 toneladas. Para ficar estranho mesmo ele possuía 15 chifres na cabeça, que lhe serviriam não para lutar, mas apenas para atrair parceiros na hora de acasalar.


Essa coisinha estranha de 1,5 m é o Kulindadromeus, até ele ser descoberto acreditava-se que dinossauros desse tamanho não podiam ter penas, apenas escamas de lagarto, mas ele provou que todo mundo estava errado.
Para piorar ainda mais ele talvez fosse um animal de sangue quente, algo impensável para dinossauros.


O Nothronychus possuía um bico sem dentes e patas com apenas quatro dedos. Ele existiu há 91 milhões de anos atrás e acredita-se que ele possa ter seguido uma dieta completamente herbívora, algo estranho porque ele era da mesma família dos tiranossauros e aves de rapina.


O Stygimoloch foi uma espécie de dinossauro herbívoro e bípede que viveu no final do período Cretáceo. Media de 2 a 3 m de comprimento, 1,2 metros de altura e pesava, provavelmente, em torno de 80 kg, alimentava-se de samambaias e plantas macias e rasteiras, ah, e ele era carequinha.
O que um Stygimoloch não tinha em tamanho ele tinha em coragem, pois usava a cabeça para se defender dos seus predadores e também para rituais de acasalamento.


O Amargossaurus tinha um moicano de espinhos no seu corpo, eles cresciam em seu pescoço, costas e rabo. Serviam para proteção e provavelmente para ataque, mas o dino era herbívoro e não gostava de lutas com outros dinos.
Ele viveu na América do Sul, na região que é hoje a Argentina, de 130 a 125 milhões de anos atrás. Tinha dez metros de comprimento e quatro de altura, o tamanho de um caminhão de porte médio.


O Guanlong é na verdade um ancestral do Tyrannosaurus Rex que viveu na China no final do período Jurássico. Media aproximadamente 3 metros de comprimento e 1,5 metros de altura. Além disso, seus membros dianteiros possuíam 3 dedos, diferentemente do Tirannosaurus, que tinha apenas dois dedos em cada membro.
Esse "enfeite" no seu rosto servia apenas para paquerar as fêmeas e não para lutar.


Outro tipo de raptor era o Gigantoraptor, que na verdade não era um raptor, apenas pegou o nome emprestado. Acredita-se que devido aos seus ossos serem ocos esse dino de 8 metros e 1.400 kg se movia igual uma galinha moderna.


E o Psitacossauro foi uma espécie de dinossauro herbívoro e bípede que viveu durante o período Cretáceo. Media em torno de 2 metros de comprimento, 75 centímetros de altura e pesava apenas 25 Kg.
Interessantemente esse dinossauro andava nas quatro patas, mas quando crescia ele acabava andando apenas em duas, como um bípede, depois voltava a andar nas quatro.


Esse "dino" era apenas um pássaro gigante, ele se chama Terror Bird, surgiram após a extinção dos dinossauros não avianos, devido a ausência de predadores de grande porte. 
Sua escala temporal cobre de 62 a 1,8 milhões de anos atrás e eles variavam de 1 a 3 metros de altura. Eram dotados de bicos enormes e curvados, como os das aves de rapina atuais, eram bem afiados e desenvolvidos especialmente para rasgar a carne de suas presas, suas pernas eram ágeis e muito musculosas proporcionando velocidade durante a corrida. Podiam alcançar até 50 km/h. 


Com uma grande corcunda o Deinocheirus chamava a atenção por onde passava, e para completar tinha um bico relativamente pequeno pro seu corpo.
Apenas seus braços e mãos de três dedos tinham quase 2,40 metros de comprimento, o osso de seu braço (úmero) tem cerca de 1 metro de comprimento, por isso seu nome significa "mão horrível".


Esse tiranossauro fofo é o Yutyrannus, ele era coberto com penas felpudas que dão a impressão de que ele era amigável, mas não era bem assim. 
Com seus 7 metros eles pesavam mais de 1000 Kg e viveram há cerca de 125 milhões de anos.


Do tamanho de um pombo o Epidexipteryx não parece ameaçador, ele tinha penas mas não conseguia voar e pesava apenas 164 gramas no máximo.


O Suzhousaurus parecia uma mistura de dinossauro com avestruz, ele tinha 6 metros e pesava mais de uma tonelada, e seu pescoço era pelado enquanto seu corpo estava coberto de penas, provavelmente porque eles gostavam de viver em lugares mais quentes, e não ter penas na cabeça evitava que eles sofressem com o calor.


E por último temos o Longisquama insignis, um réptil pré-histórico conhecido apenas a partir de um fóssil mal preservado e incompleto. Viveu durante o período Triássico, à 240 milhões de anos atrás no local que é hoje o Quirguistão.
Esses "espinhos" em suas costas eram na verdade penas primitivas, mas profissionais no assunto não acham que esse lagarto teve algo a ver com o surgimento das aves, mesmo assim seu visual é único.

E por hoje é só, mas se quiser ainda mais matérias interessantes, venha curtir o nosso facebook em Real World Fatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...