Loading...

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

O que as pessoas comem no Halloween ao redor do mundo

O Halloween não seria nada sem os seus famosos doces, de chocolates e balas a pirulitos e... bom... mais chocolates. Mas isso não é tudo que se come nessa data especial. Confira agora o que as pessoas comem no Halloween ao redor do mundo.
E se você quiser ver mais matérias sobre o Dia das Bruxas, clique aqui,  mas se você preferir ver matérias realmente macabras clique aqui (não recomendado para todos).

Nos E.U.A, onde o Halloween é muito popular, a regra é clara: doces, doces e mais doces. São quase $ 2,5 bilhões gastos apenas em doces, o equivalente a $20 por casa do país inteiro.
O doce mais popular dos Estados Unidos nessa data especial é o Skittles, que se parecem com os famosos M&M's, mas tem gosto de frutas, eles têm cascas duras de açúcar marcadas com a letra S, o interior é principalmente de açúcar e xarope de milho. Em segundo lugar temos os Reese’s Peanut Butter Cups, que são um doce americano composto por um copo de leite, chocolate branco ou chocolate amargo recheado com creme de amendoim.
Alguns lugares porém preferem distribuir frutas ao invés de doces industriais, para a infelicidade das crianças. Um quitute popular é a maça caramelizada, que pode ser servida com cobertura de nozes.

No Reino Unido o doce mais associado ao Halloween é com certeza o Bonfire Toffe, um caramelo duro e quebradiço que também é associado ao feriado da Noite de Guy Fawkes. 
O doce tem um sabor muito forte de melaço, que é misturado com manteiga e açúcar, versões baratas podem ser bastante amargas. Quem não pode comprar costuma tentar fazer a versão caseira do doce.

Na Irlanda eles também gostam de doces, mas eles não são o prato principal, esse lugar na mesa está reservado para o barmbrack, um pão recheado com sultanas (uvas verdes sem sementes) e uvas passas.
Normalmente um objeto (como um anel) é colocado dentro do pão, aquele que encontrar ele vai ter sorte no ano que ainda vai chegar. Muitas vezes ele é servido torrado com manteiga com uma xícara de chá à tarde como acompanhamento.

Em Portugal o feriado não é tão popular assim, por isso eles comem o que der. Isso inclui doces industrializados, broas, bolos, tortas, pães e frutas secas.
Em alguns lugares eles também comem o famoso Pão-por-Deus ou Pão-da-Alma, um pequeno bolo redondo que é tradicionalmente feito para a Noite de Todos os Santos, Dia de Todos os Santos e Dia de Todas as Almas, para comemorar os mortos na tradição cristã. 
Ele é feito com uma receita bem simples de açúcar, farinha, ovos, manteiga e leite. Frutas secas ou cristalizadas são colocadas para dar um gostinho a mais.


O dolci dei morti (doce dos mortos) é o prato que rouba a cena na Itália, ele também é chamado de fave dei morti (feijão dos mortos) devido ao seu formato alongado. Hoje em dia existem várias receitas com sabores diferentes, mas eles são normalmente feitos com amêndoas moídas, pinhões, canela e raspas de limão.
Pratos a base de abóboras como a bruschetta também podem ser feitos, mas não são tão populares quanto os doces.

Os mexicanos levam o famoso Dia de Los Muertos muito a sério, além de doces industrializados eles também gostam do pan de muerto (pão do morto), um pão doce adornado com figuras, muitas vezes na forma de caveiras, e polvilhado de açúcar. Mas ele nem sempre é feito para ser comido, o pão faz parte das oferendas colocadas nos "altares-dos-mortos" para homenagear aqueles que já se foram.
Doces e alimentos diversos também podem ser encontrados em lojas e banquinhas de comida, isso inclui chocolates em formas de caveira, biscoitos com caveiras feitas de glacê, mole negro (um molho feito com vários ingredientes e que demora dias para ficar pronto), flan de caramelo, tamales (massa a base de milho com recheios diversos) e calabaza en tacha (um doce de abóbora).

Na Espanha, que é um país muito religioso historicamente falando, temos o huesos de santo (ossos de santos), sobremesas feitas de maçapão (pasta de amêndoa), brancas, alongadas e cilíndricas, originalmente preenchidas com gemas de ovo mas que podem ter vários recheios. 
Além dele temos os buñuelos, que é uma simples bolinha de massa frita em óleo quente, e também os panellets, que é a sobremesa tradicional do Dia de Todos os Santos, também chamada de castanyada, esses bolinhos são feitos em vários formatos, normalmente de marzipã e pinhão, costumam ser acompanhados com uma taça de vinho doce.

Guagua de pan, ou t'anta wawa (pão de criança) na língua original, são pequenos pães doces em formatos diversos, normalmente de crianças e bebês, que são muito populares na América Latina no Dia dos Finados. Eles são comidos na Bolívia, Equador, Peru, sul da Colômbia e norte da Argentina.
Os t'anta wawa são consumidos no dia 2 de novembro em toda a região andina. Eles são comidos com colada morada, um líquido roxo e espesso preparado com frutas típicas do Equador, especiarias e farinha de milho. 
Eles são feitos por famílias e trocados entre grupos de familiares e amigos, também são dados a afilhados. Nos cemitérios rurais e nas comunidades indígenas, como a província de Tungurahua, eles são usados ​​como oferendas como parte de uma cerimônia de encontro com os ancestrais.


Na Áustria o Halloween está muito ligado ao festival de abóboras, então é comum que receitas com abóboras aparecem nessa época do ano, nem que seja para usar aquelas que restaram e que iriam parar no lixo. Pratos incluem purê de abóbora, manteiga de abóbora, sementes torradas de abóbora e para os mais chiques queijo austríaco com óleo de semente de abóbora.
Eles também são muito fãs do pão, mas normalmente não comem ele, o pão é deixado em cima da mesa junto a um copo d'água como oferenda aos mortos.


Os japoneses também costumam oferecer muita comida aos mortos, mas eles também se deliciam durante o festival. 
No Obon, o festival das almas japonês, vendedores de rua podem ser encontrados aos montes com todos os tipos de pratos a disposição. As principais comidas são yakisoba (macarrão de sobá frito), okonomiyaki (panqueca frita japonesa), takoyaki (bolinhos redondos) e yakitori (frango grelhado). 


Na Guatemala eles gostam mesmo é do fiambre, uma salada refrigerada que pode ser feita com mais de 50 ingredientes diferentes, incluindo uma variedade de queijos e carnes (como salsichas, frios e frango), legumes colhidos e frescos, e ovos cozidos, todos empilhados um sobre o outro para que cada prato se assemelhe a uma "obra de arte".
O prato é servido no Dia de Todos los Santos, ele foi criado a partir da tradição guatemalteca de levar aos membros falecidos da família seus pratos favoritos nos cemitérios. Como todas as famílias diferentes traziam comida para as celebrações, elas se misturaram, eventualmente virando essa salada gigante. 
Hoje a receita vária de família para família e não existe muito "certo ou errado". Depois de feito famílias costumam dividir seus fiambres com outras famílias e conhecidos.


Os franceses gostam de se manter simples, uma sopa de abóbora com pão, queijo, noz-moscada, cogumelos e crème fraîche (creme de leite pasteurizado) está se tornando cada vez mais popular no país, mas além disso e alguns docinhos aqui e ali eles não tem muitos pratos festivos, isso porque o Halloween não é muito popular por lá.


O Pangangaluwa é uma tradição Filipina, nessa data, que homenageia os mortos presos no purgatório, o kakanin é muito popular, ele é um bolo de arroz grudento feito a base de farinha. 
Produtos feitos a base de batatas doce e inhame roxo também são comuns, mas para serem usados como oferenda aos mortos e não apenas consumidos pelos vivos.


Na Singapura temos o Festival dos Fantasmas Famintos, lá eles também gostam de bolos de arroz, que são chamados de peng kway, e são fritos  com  chalotas, amendoins e alho. Esses bolos de arroz são normalmente rosados para dar boa sorte (branco é a cor da morte e por isso o arroz não pode ser branco).
Os bolinhos são usados em rituais, mas de vez em quando eles são consumidos, principalmente por crianças desobedientes.


Na Índia eles tem o Pitru Paksha, mais um ritual onde muita comida é feita e oferecida aos mortos, incluindo o kheer (arroz cozido com leite e açúcar), o laapsi (prato doce indiano feito de pedaços de trigo e manteiga com nozes, passas e frutas secas), arroz, lentilhas, feijões da primavera e abóboras, que são cozidas em panelas de prata ou cobre e servidas em folhas de bananeira.


No Canadá o Halloween está cada vez mais parecido com os dos E.U.A, com vários tipos de doces industrializados sendo dados as crianças, no total eles gastam cerca de $ 400 milhões apenas em doces, incluindo Kerr's Eyeball Pops (pirulitos em embalagens de olhos humanos), Mars Canada (barra de chocolate) Kinder Minis (barras de chocolate kinder miniatura) e Nestlé Scaries (chocolates diversos).

E é isso que outros países comem no Halloween, se você gostou da matéria venha curtir o nosso facebook em Real World Fatos para ver mais matérias como essa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...