Loading...

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Conheça as forças de elite mais diferentes do mundo

Quase todo país tem um exército, e dentro desses exércitos existem as chamadas forças de elite, ou forças de operações especiais, elas existem para realizar tarefas bem específicas que outros soldados não conseguiriam realizar, mas enquanto a maior parte delas se parecem com soldados comuns, algumas fogem do padrão.
Conheça as forças de elite mais diferentes do mundo militar, e depois curta o nosso facebook para ler mais matérias incríveis.

Vamos começar com os Frogmens, cujo nome significa Homens Sapos, eles são soldados especializados em combates submarinos que parecem ter saído do pesadelo de uma criança, suas tarefas incluem reconhecimento do território inimigo, atacar navios, sabotar instalações e tarefas marítimas antiterrorismo. Devido ao fato deles trabalharem nos mares eles também costumam se envolver em combates contra piratas.
Mas se engana quem pensa que está a salvo deles na terra, eles também realizam operações especiais fora d'água, incluindo trabalho antiterrorismo e anti-criminal apoiando a polícia em questões que exigem mergulhos altamente especializados, por exemplo, quando as instalações subaquáticas de criminosos devem ser inspecionadas
Vários países tem suas próprias versões desses soldados de elite, mas a Dinamarca tem provavelmente os melhores Frogmens do mundo, pra se ter uma ideia todo ano entre 500 e 600 dinamarqueses tentam o curso para se tornar um desses soldados de elite, mas no fim apenas 12 conseguem se formar. Desde a criação dos Frogmen dinamarqueses em 1957 apenas 311 pessoas conseguiram completar o treinamento. Curiosamente Frederico, o Príncipe Herdeiro da Dinamarca é um Frogmen.
Ah, agora você deve estar se perguntando porque eles usam esse "pano" na cabeça não é? Na verdade eles não usam ele o tempo todo, principalmente a noite quando fica difícil de enxergar através dele, mas o motivo para usar essa malha na cabeça é para deformar a silhueta do corpo humano, assim inimigos tem mais dificuldade de entender o que eles estão vendo, se é uma pessoa ou apenas parte da vegetação.


Conheça o ROC, a Força Militar Especial de Taiwam, também chamada de Forças Armadas da República da China. Até a década de 1970 a principal missão deles era recuperar a China dos comunistas, hoje eles lutam contra qualquer um que ameaçar o sistema politico chinês, incluindo o próprio povo que mora lá. Seu treinamento dura cerca de quatro anos, mas no que exatamente eles são treinados vai depender de que parte do exército eles querem entrar. 
Mas por que eles se vestem assim? Para não levarem tiros no rosto é claro. Isso são máscaras balísticas, elas são geralmente feitas de materiais sintéticos resistentes a balas como o kevlar e servem para proteger os soldados de ferimentos na cabeça. As máscaras são acolchoadas para absorção de choque e são construídas para absorver até uma Magnum 44. Usar uma máscara porém não torna um soldado completamente à prova de balas, a força do impacto de um tiro ainda pode fraturar o crânio de uma pessoa.


Essas são as Forças Armadas do Peru, sua principal função é matar quem se opor ao governo, sua função secundária é trabalhar na defesa civil do país. A Polícia Nacional do Peru é normalmente classificada como parte das forças armadas, apesar de ter uma organização diferente eles ainda são caracterizados como uma força militar, tomando parte de ações de antiterrorismo e contra o narcotráfico.
Suas pinturas faciais variam entre camuflagem e caveiras, o objetivo delas não é muito claro, alguns acham que é apenas para intimidar os inimigos, outros para representar que eles não tem medo da morte. Ás vezes, como você pode ver logo abaixo, eles se vestem completamente de preto.

Bom, se isso não amedrontar os inimigos deles, pode ter certeza de que pelo menos vai confundi-los.

Esses são os membros da Army Ranger Wing, um grupo militar irlandês criado nos anos 80 para operações contra terroristas, mas desde então eles evoluíram para operações especiais em geral, incluindo: sabotagens, proteção de pessoas importantes, assaltos surpresas, emboscadas, reconhecimento e espionagem.
Os candidatos aos Rangers devem estar servindo as Forças de Defesa Permanentes de qualquer um dos três ramos (Exército, Corpo Aéreo ou Serviço Naval). O candidato deve estar clinicamente apto e ter atingido a classificação de pelo menos 3 estrelas. Não há limite de idade para tentar a seleção e ela está aberta a mulheres desde 1984, mas nenhuma delas conseguiu chegar ao fim do treinamento até hoje.

Esses são os Joint Task Force 2, ou apenas JTF2, uma força de elite anti-terrorismo do Canadá, mas eles também são especialistas em ações diretas, resgates de reféns, recuperação de pessoal e defesa interna estrangeira. Eles foram criados em 1992 mas só foram ativados em 1993, na época tinham apenas 100 membros.
É difícil escrever sobre eles porque muitas das informações sobre esses soldados são segredo de estado e não são comentadas pelo Governo do Canadá.

Esses caras são provavelmente a unidade militar com um dos nomes mais complicados do mundo, eles se chamam Marinejegerkommandoen, apelidados apenas de MJK para facilitar. Esses soldados são a unidade de guerra especial marítima e naval do Comando de Operações Especiais da Noruega, e eles foram criada em 1953.
Suas operações são similares as dos Frogmens, isso inclui guerras nos pântanos, guerra no ártico, reconhecimento, recuperação ou proteção de navios e instalações de petróleo, várias missões de combate ao terrorismo, resgate de reféns e ação direta.
Para se tornar um operador MJK totalmente qualificado leva pelo menos dois anos com cursos extras especializados durante o período de contrato, como por exemplo treinamento para médicos de combate, treinamento de atiradores de elite e treinamento de controle aéreo avançado.

Esses são os Commandos Marine da França, eles foram formados em 1942 durante a Segunda Guerra Mundial no Reino Unido, e teve como modelo os comandos britânicos (que foram fundados em 1940). Eles eram formados por voluntários franceses de diferentes serviços, principalmente da Marinha e do Exército.
Para se tornar um você tem de fazer um curso especializado, mas esse curso é considerado um dos mais difíceis do mundo, os futuros Comandos ficam constantemente sob estresse e pressão dos instrutores, sem descanso algum durante o treinamento. Todas as atividades são cronometradas e pontuadas, eles marcham dezenas de quilômetros com equipamentos e armas em todos os climas, pistas de obstáculos e exercícios de navegação noturna. Eles ainda tem treinamentos com armas de fogo e táticas de assalto, escalada e rapel, manuseio de barcos, instrução de explosivos e combate corpo a corpo. Os instrutores são agentes experientes designados para a Escola de Comando que monitoram e punem o fracasso com atividades físicas extra-difíceis.

Esses caras cheios de estilo são os Kopassus, um grupo de forças especiais do Exército Indonésio que realiza missões de operações especiais para o governo, como ação direta, guerras não convencionais, sabotagem, contra-insurgência, contra-terrorismo, coleta de informações e reconhecimento especial. 
Esse grupo foi fundado em 16 de abril de 1952, seu nome é na verdade a junção das palavras Komando Pasukan Khusus ou "Comando das Forças Especiais" em nossa língua, e embora eles pareçam ser bons no que fazem foi a sua violência e falta de respeito a vida humana que os tornaram famosos, acredita-se que eles tenham cometido inúmeros crimes de guerra desde sua formação.

E falando em soldados criminosos vamos falar dos Los Zetas, um dos maiores e mais violentos cartéis mexicanos atualmente em operação. Mas o que eles tem a ver com forças de elite? Simples, a maior parte desses cartéis criminosos foram formados por soldados que viram que o crime compensava mais do que trabalhar para o governo.
Os Zetas são conhecidos por sua violência, coisas como torturas, mutilações, esquartejamentos, decapitações, assassinatos e sequestros fazem parte do dia-a-dia da gangue. Eles são considerados o cartel mais violento do país, até mesmo o exército mexicano tem medo de bater de frente com eles. Em 2011 foi relatado que eles faziam suas vitimas lutarem até a morte como se fossem gladiadores, aquele que sobrevivesse podia se juntar ao cartel.
A organização faz uso de armamentos e equipamentos militares sofisticados, e empregam estratégias militares de alta complexidade em suas operações criminosas. 


Enquanto muitos dessa lista se destacam por parecerem legais e amedrontadores, o Exercito Iraniano se destacou por parecer ridículo. Mas é bom saber que eles não se vestem assim o tempo todo, apenas em certas ocasiões, mesmo assim seu treinamento é básico e eles simplesmente não metem medo em ninguém, a gente nem ao menos sabe por que eles se vestem assim.


Esses são membros das Forças Especiais Francesas, um termo que engloba o Exército, a Marinha e as Forças Aéreas. Seu equipamento é completo com visão noturna, por isso eles usam esses "óculos" no rosto. 
O COS foi criado em 24 de junho de 1992, após a Guerra do Golfo. Seu papel é dirigir e coordenar missões para unidades de forças especiais que estão permanentemente sob seu comando direto e imediatamente disponíveis para qualquer tipo de ação. O comando é liderado por um general de brigada ou contra-almirante, um posto da OTAN OF-6.

Se você gostou da matéria venha conhecer o nosso facebook em Real World Fatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...