quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Curiosidades sobre Sherlock Holmes

O maior detetive do mundo foi criado pelo autor e físico escocês Sir Arthur Conan Doyle em 1887 e vem sendo retratado de diversas maneiras desde então. Hoje, graças as séries de TV e filmes o personagem está ficando mais famoso do que nunca. Conheça agora alguns fatos e curiosidades sobre o grande detetive e seus amigos.


Sherlock aparece oficialmente em 4 livros e 56 histórias curtas, mas outros escritores e até mesmo fãs continuam a escrever sobre ele até hoje, mas nenhuma dessas continuações pode ser considerada oficial.

Sherlock Holmes Baffled foi a primeira adaptação cinematográfica do detetive. Gravada em 1900 no estilo filme mudo, foi dirigido por Arthur Marvin (maio de 1859 - 18 de janeiro de 1911), sendo assim, o personagem está a mais de um século na televisão.

Os nomes originais de Sherlock Holmes e Dr. John H. Watson eram respectivamente Sherringford Holmes e Ormand Stacker.

O detetive já disse várias vezes em seus livros "elementar" e também "meu caro Watson", mas ele nunca disse "elementar, meu caro Watson", mesmo assim a frase ficou marcada como um de seus bordões. 

Com 254 adaptações para as telas, Sherlock é o segundo personagem fictício que mais foi representado, perdendo apenas para o Drácula com 272 adaptações. Se fossem considerados apenas personagens humanos, ele seria o primeiro, ficando na frente de Hamlet que tem apenas 48 adaptações.

Embora o primeiro nome do Dr. Watson seja John, sua primeira esposa por algum motivo o chama de James no conto "The Man With The Twisted Lip".

Embora Holmes use cocaína ele pode dificilmente ser considerado um viciado, já que na época em que o livro foi escrito o uso de cocaína era algo até normal. Mesmo assim seu amigo Watson não concorda com esse hábito.

Vários fãs já tentaram explicar qual a relação entre Sherlock e seu arquirrival professor Moriarty. Algumas dessas relações incluem que o professor costumava dar aulas de matemática para o detetive quando esse era mais novo (mostrado em Sherlock Holmes of Baker Street de W.S. Baring-Gold) e que Moriarty tinha um caso com a mãe de Sherlock (expeculado em The Seven-per-cent Solution de Nicholas Meyer).

O conto "The Final Problem" onde Holmes e Moriarty desaparecem depois de cair em uma cachoeira era pra ser o último do detetive, Sir Arthur não tinha nenhuma intenção de "ressucitar" o personagem, alegando que os livros do detetive "tiram meu foco de outras coisas". Mas a popularidade do personagem era tanta que ele teve de voltar a escrever para o agrado dos fãs que não paravam de enviar cartas pedindo o retorno do personagem. 
O jornal onde os contos eram publicados não teve nenhum problema pra voltar a publica-los, isso porque depois da morte do personagem o número de exemplares vendidos caiu consideravelmente.

O endereço de Sherlock (221B Baker Street) não existe, por isso seu museu fica localizado no número 239. Uma casa com essa numeragem até existiu, mas foi demolida ainda no mesmo ano em que foi construída. 

Fontes: Link 1, Link 2
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...